Grupo de policiais civis aposentados no WhatsApp promove encontro para lazer e confraternização

A sede da Aspcema recebeu, no último sábado (8/7), o primeiro Encontro de Policiais Civis do Maranhão – Aposentados e Amigos de ontem, hoje e sempre.

Selfie com os diretores do Sinpol-MA

O evento foi realizado por um grupo de aposentados, com o objetivo de promover um encontro de gerações entre os policiais aposentados e os profissionais que trabalham na área de segurança pública nos dias de hoje. Para isso, o grupo convidou diretores do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol-MA) para participar da confraternização. Prestigiaram o encontro social,  o presidente do sindicato, Elton Neves; o vice-presidente, Rayol Filho; o diretor-administrativo Thelso Bruno; e a diretora de Assistência Social, Roseane Cunha.

Momento de confraternização

O grupo dos aposentados foi criado, há 1 ano, no aplicativo WhatsApp. Idealizado pela investigadora de polícia aposentada, Flor de Kassia, atualmente, o grupo conta com quase 100 participantes.

Angela, ao lado do presidente do Sinpol-MA, Elton Neves, comemora o sucesso do 1º Encontro

Angela Maria Rosas, uma das organizadoras do evento, explicou como o grupo foi criado no WhatsApp. “Esse grupo surgiu da necessidade de termos um espaço para conversar, sermos informados sobre assuntos do nosso interesse, e também da categoria, como saúde, salário”, disse. A aceitação foi tão grande, que até quem está na ativa quer fazer parte do grupo. “Muita gente, que não está aposentado, quer participar do nosso grupo, e nós colocamos, porque é um grupo de aposentados e amigos”, lembrou.

Registro de três gerações de presidentes do Sinpol-MA

O presidente do Sinpol-MA, Elton Neves, destacou a importância de confraternizações como essa por também entender que é necessário a união da categoria e dos policiais da ativa com os aposentados. “A história se faz com a ação de cada homem e cada mulher, que se dedica verdadeiramente à sua profissão, e que faz a história acontecer. Feliz é aquele que vive uma profissão dessa e pode estar celebrando agora. Muitos dos nossos colegas, que poderiam estar aqui, não estão. Outros já se foram, outros tombaram em batalha, outros nos deixaram por diversos motivos. Mas àqueles que conseguem persistir, chegar até o final, são merecedores de muitas salvas de palmas, são verdadeiros heróis”, declarou.

Ana Célia: 32 anos de Polícia Civil

Ana Célia, que se aposentou há 2 anos, prova que está mais ativa do que nunca. Mesmo não exercendo mais função na Polícia Civil, trabalha na área do direito. “Não somos, totalmente, inativos. Temos outras atividades. Sou bacharel em direito. Agradeço o Estado, a Secretária de Segurança, a Aspcema e o Sinpol pelo apoio nesses trinta e dois anos que prestei serviços para a Polícia Civil”, enfatizou.

Maria Ribamar fala do orgulho de ter servido à Polícia Civil do Maranhão

Para a escrivã aposentada, Maria Ribamar, a aposentadoria não é o fim da linha. “A Polícia Civil continua sendo a minha casa. Achei louvável a ideia do encontro, onde temos a oportunidade de falar do passado e programar o futuro”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *