Sinpol se reúne com promotor de justiça e apresenta demandas da categoria

 

A Diretoria do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol/MA) se reuniu, na manhã desta terça-feira (28), com o Promotor de Justiça responsável pelo Controle Externo da Atividade Policial, Claudio Cabral, para tratar de assuntos da categoria. Participaram do encontro o presidente do Sinpol/MA, Elton Neves, o vice-presidente José Rayol Filho, e o diretor administrativo Thelso Bruno.

Na reunião ocorrida na Sede das Promotorias da Capital, o Promotor Claudio Cabral recebeu das mãos dos sindicalistas o Manual da Operação PCMA Legal. Ao receber o documento, Claudio Cabral anunciou que vai analisar a pauta e dará continuidade às conversações sobre o tema. “Acho um momento adequado, propício. Temos uma situação na Polícia Civil com um déficit enorme, tanto de delegados de polícia, escrivães e investigadores. Isso tem causado enormes transtornos aos profissionais e a qualidade do trabalho que vem sendo realizado por eles”, declarou.

Claudio Cabral lembrou ainda que já encaminhou para a Secretaria de Segurança e para o Governador Flávio Dino (PCdoB) várias ações sobre o levantamento do déficit das carreiras. “É a hora dessa aproximação das entidades de classe para caminhar, no sentido de regularizar em médio prazo”, conclamou.

O promotor lamentou também as condições das delegacias do estado. “No momento em que fazemos as inspeções nas delegacias, atendendo uma resolução do Conselho Nacional do Ministério Público, a gente nota isso, falta de estrutura e falta de condições de trabalho dos policiais civis. Isso acaba por gerar conflitos. São juízes e promotores de justiça exigindo a demanda, requisições, etc. Em razão dessa falta de profissionais nas delegacias, os profissionais não estão conseguindo cumprir”, alertou. Ele falou ainda do aumento do quadro da Polícia Militar. “Tivemos concursos nos últimos anos, mais ou menos uma média de mil policiais por ano. Estamos corrigindo a Polícia Militar, mas nós estamos esquecendo a Polícia Civil. O número de prisões aumentou. Isso vai gerar auto de prisões em flagrante, investigações. Na atual conjuntura da Polícia Civil, há um prejuízo enorme, tanto da redução da criminalidade, como nas boas condições de trabalho”, pontuou.

O documento entregue pelos dirigentes sindicais ao promotor de justiça é composto por orientações ao Policial Civil sobre os seus direitos e deveres no exercício diário de sua profissão. A ideia é esclarecer que o profissional da segurança, independente do cargo que ocupe, não deve suprir as deficiências estruturais e institucionais da Policia Civil para além dos limites de sua competência e atribuições legais.

O presidente do Sinpol/MA, Elton Neves, avaliou positivamente a reunião e disse que o sindicato vai intensificar a luta para buscar melhores salários e condições de trabalho. “Queremos o apoio do órgão responsável pela fiscalização externa da atividade policial. Nós vamos começar esse movimento e dizer: ou o Estado procura aumentar verdadeiramente o quadro efetivo da polícia civil, realizar a diminuição das disparidades salariais, ou a Polícia Civil vai parar. Não porque não queremos trabalhar. O nosso lema é: nós estamos aqui para fazer, mas nos dê as condições para que possamos trabalhar”, explicou.

Um comentário sobre “Sinpol se reúne com promotor de justiça e apresenta demandas da categoria

  1. Acassio maeinho oliveira disse:

    Esperança em dias melhores para a PC_MA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *